Crítica – Para Roma Com Amor

É impossível pensar
que um cineasta, no alto de seus 76 anos, que lança um filme por ano, vai
sempre nos apresentar a novos Annie Hall,
A Rosa Púrpura do Cairo, Match Point ou mesmo Meia-Noite em Paris. Em sua maioria, os filmes de Woody Allen imprimem o
estilo característico do diretor, mas não se tornam memoráveis como os exemplos
citados acima. Para Roma Com Amor é
o seu mais recente trabalho, que chega aos cinemas brasileiros nesse fim de
semana.
Continuando o seu
“passeio” pela Europa, o cineasta faz mais uma vez uma declaração de amor à
cidade que dá título ao longa – com direito a passeios culturais e imagens que
parecem ter saído de cartões postais – ao mostrar diversas histórias separadas,
que acontecem em tempos distintos, cuja única ligação é o local aonde se
passam. As diversas tramas abordam temas como fama, adultério, culpa e outras
neuroses características do diretor.
Temos o ilustre
desconhecido (Benigni) que se torna celebridade da noite para o dia sem motivo
algum; a mulher (Mastronardi) que se perde e não consegue voltar para o hotel
onde o marido (Tiberi) a espera – enquanto esse enfrenta confusões próprias
quando uma prostituta (Cruz) se passa por sua esposa –; o famoso arquiteto (Baldwin)
que se encontra com um jovem estudante (Eisenberg) e começa a observar (e
opinar) a vida dele quando uma amiga de sua namorada (Page) vem passar uns dias
na casa deles; e o casal (Allen e Davis) que vai até a cidade para conhecer a
família do noivo de sua filha.
Utilizando
elementos clássicos de sua filmografia – como referencias a arte, música
clássica, etc – e diálogos hilários (“Eu
tenho 150, 160 de QI.” “Você está calculando em euros. Em dólares é
menos.”
), Allen cria uma narrativa leve e descontraída, cujo maior problema
reside no fato de que algumas dessas histórias são mais interessantes do que as
outras. Enquanto uma arranca gargalhadas – o cantor de chuveiro –, outra é
arrastada e um tanto enfadonha – o caso da mulher com o ator famoso. Além disso,
o seguimento do jovem gradativamente sucumbindo ao adultério deixa um gostinho
de que merecia um filme próprio.

É essa
dissonância de qualidades acaba prejudicando o resultado final. Ainda que não
se trate de um novo clássico, Para Roma
Com Amor
é um belo trabalho, acima da média se contar os recentes Tudo Pode dar Certo e Você Vai Conhecer o Homem de Seus Sonhos.
Isso sem falar que ver o veterano diretor interpretando um artista rabugento
com medo de se aposentar já vale o ingresso.

(To
Rome With Love – EUA, Itália, Espanha – 2012 – Comédia – 102 min).
Direção: Woody Allen
Roteiro: Woody Allen
Elenco: Woody Allen, Alec
Baldwin, Jesse Eisenberg, Greta Gerwig, Ellen Page, Alison Pill, Flavio
Parenti, Fabio Armiliato, Roberto Benigni, Alessandro Tiberi, Alessandra
Mastronardi, Penelope Cruz, Judy Davis.

Nota:(Bom) por Daniel Medeiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *