• Crítica | Jogador Nº 1

    Steven Spielberg faz uma sci-fi que prioriza a nostalgia.  Embora não seja uma regra, muitas das melhores ficções científicas enxergam no futuro uma forma de poder falar de problemas contemporâneos à época da sua produção. Basta pensar em como Planeta…

  • Crítica | Sem Amor

    Filme russo que concorreu ao Oscar mostra realidade fria e dormente.  Zhenya (Maryana Spivak) finalmente conseguiu encaminhar o seu divórcio. Faltam apenas algumas coisas para resolver, como a venda do apartamento e a guarda do seu filho, Alyosha (Matvey Novikov),…

  • Crítica | A Forma da Água

    Guillhermo del Toro usa monstros para homenagear a arte cinematográfica.  A Forma da Água é um filme que referencia e homenageia o cinema. E embora a metalinguagem proposta pelo cineasta Guillermo del Toro (A Colina Escarlate) não seja sempre explicitada ao…

  • Crítica | A Grande Jogada

    Ainda que repita alguns temas, filme reforça o talento de Aaron Sorkin.  Na edição de janeiro de 1954 da revista francesa Cahiers du Cinema, François Truffaut escreveu uma matéria sobre aquilo que viria a ser conhecida como a Teoria do…

  • Crítica | The Cloverfield Paradox

    Lançado de surpresa na noite do Super Bowl – numa estratégia até então inédita da Netflix –, The Cloverfield Paradox é o terceiro capítulo da antologia Cloverfield. Enquanto o primeiro era um típico filme de monstros, que se utilizou do…

  • Crítica | Com Amor, Van Gogh

    Animação indicada ao Oscar é a primeira feita com tinta óleo.  Vincent Van Gogh é conhecido como um dos principais nomes da arte moderna. Tal reconhecimento, porém, veio-lhe postumamente, uma vez que em vida o pintor holandês vendeu apenas um…

  • Crítica | #Screamers

    Terror found footage parte de uma ideia interessante, mas sofre com um desenvolvimento equivocado.  Quando bem explorado, o found footage permite um olhar único na intimidade dos seus protagonistas por meio de uma abordagem que flerta com os limites do…

  • Crítica | Star Wars: Os Últimos Jedi

    Rian Johnson consegue fazer um dos filmes mais autorais da franquia.  Quando escrevi sobre O Despertar da Força, critiquei o filme por se apegar a fórmulas pré-concebidas, pesar demais na nostalgia e não trazer nada de novo ao universo criado…

  • Crítica | Jogo Perigoso

    Mike Flanagan encontra seu veículo perfeito nessa adaptação de Stephen King. Quem me acompanha aqui já deve saber que minha admiração pelo cineasta Mike Flanagan (na minha opinião, um dos melhores diretores de terror da atualidade) reside no fato de…