Os 7 filmes de terror mais aguardados para o segundo semestre de 2019

O ano já está quase na metade, e até agora já tivemos alguns bons exemplares de filmes de terror. Foi o caso de Nós, do bizarro Velvet Buzzsaw, e de Cemitério Maldito, que, ao menos na minha opinião, mostrou-se uma boa adaptação da obra de Stephen King.

É claro que também tivemos vários filmes ruins ou medianos, como O Manicômio, A Sereia – Lago dos Mortos, A Morte Lhe Dá Parabéns 2 (que abandonou o terror para se tornar uma comédia de ficção científica), A Maldição da Chorona e Maligno.

Mas, ao que tudo indica, o melhor ainda está por vir. E foi pensando nisso que bolei esta lista com os sete filmes de terror mais aguardados para o segundo semestre de 2019.

A confecção desta lista levou em consideração os seguintes itens:

  • O quê? Nesse item, falaremos um pouco sobre o filme, detalhando a sinopse, a direção, os atores envolvidos, as informações técnicas, entre outras coisas.
  • Por quê? Aqui, detalharemos os motivos de este filme estar na nossa lista. Afinal, deve haver algum tipo de seleção, não é mesmo?
  • Quando? Esse é um ponto importante. Estamos levando em consideração apenas os filmes que já tem data de lançamento agendada para o circuito comercial brasileiro. Ou seja, se você espera ver aqui aquele filme que só chegará no Brasil por meio de torrent, vai se decepcionar.

Então, uma vez que já foram definidos os parâmetros para a nossa lista, fica mais fácil de saber os motivos pelos quais alguns filmes entraram e outros não. É chegada então a hora de conhecermos os filmes.

Mas antes um último recado, igualmente importante. E é em relação ao “por quê?” destacado acima. Esse “por quê?” pode incluir diferentes razões, que vão desde as possíveis qualidades dos filmes até um simples guilty pleasure.

Afinal, o título desta lista é: “os filmes mais aguardados”, e não necessariamente os “melhores filmes”. Os motivos por anteciparmos um filme podem variar.

Eu, por exemplo, quero muito ver o novo Brinquedo Assassino (que abrirá esta lista), embora toda a publicidade em cima dele aponte um possível desastre.

Ou seja, a lista não é sinônimo de qualidade, mas sim de curiosidade.

Por fim, é importante mencionar que a lista está separada por ordem de lançamento, com um lugar ao final para filmes ainda sem data determinada, mas que quase certamente serão lançados ainda este ano.

Dito isso, vamos então para a lista. Fique com a gente para se informar sobre os próximos lançamentos do gênero. Caso queira, esboce a sua própria lista. E se o fizer, não esqueça de deixá-la no campo de comentários abaixo.

OS 7 FILMES DE TERROR MAIS AGUARDADOS PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2019

Annabelle 3: De Volta Para Casa

(O Quê?) Determinados a impedir que a boneca Annabelle crie ainda mais caos, os demonólogos Ed (Patrick Wilson) e Lorraine Warren (Vera Farmiga) trazem a boneca possuída à sala de artefatos que fica trancada em sua casa, isolada em um local “seguro”, protegida por um vidro sagrado e com a benção de um padre. Porém, o que os espera é uma noite de horror, à medida que Annabelle desperta os espíritos malignos na sala, que voltam suas atenções a um novo alvo – a filha de 10 anos dos Warrens, Judy (McKenna Grace), e suas amigas.

(Por Quê?) As motivações aqui são parecidas com aquelas por trás de Brinquedo Assassino. Afinal, não há nenhum indício apontando para um futuro promissor nesse caso. Basta analisarmos os fatos: nenhum dos derivados de Invocação do Mal foram bons; os filmes mais recentes dessa franquia (A Freira e A Maldição da Chorona) foram os piores de todos; e o filme é comando por Gary Dauberman, que tem uma experiência irregular como roteirista, mas nunca dirigiu nada antes. Ainda assim, eu quero ver o filme. Nem que seja apenas para rever Patrick Wilson e Vera Farmiga nos papeis de Ed e Lorraine Warren.

(Quando?) Annabelle 3 – De Volta para Casa chega aos cinemas brasileiros dia 27 de junho, com distribuição da Warner.

Histórias assustadoras para contar no escuro

(O quê?) Baseado em um dos livros da saga escrita por Alvin Schwartz e ilustrada por Brett Helquist, o filme se passa em 1968, no tranquilo povoado de Mill Valley. Na trama, durante gerações, o legado sombrio da família Bellows cresceu enormemente. Sara Bellows, uma jovem que oculta horríveis segredos, transformou sua tortuosa vida em uma série de histórias macabras escritas em um livro, cuja particularidade é que as mesmas se tornam reais para um grupo de adolescentes que o encontram.

(Por quê?) O nome de Guillermo del Toro (A Forma da Água) na produção deste longa já pode chamar atenção, mas o que mais me empolga nessa produção é o fato de ela ser dirigida por André Øvredal. Responsável por A Autópsia, um dos melhores filmes de terror dos últimos anos, Øvredal é extremamente criativo. E eu fico curioso em saber o que ele faria com um orçamento maior.

(Quando?) O filme tem lançamento agendado para 8 de agosto aqui no Brasil, com distribuição da Diamond Films.

Brinquedo Assassino

(O quê?) Reboot da franquia que a assustou a infância de muita gente, o filme acompanha Andy (Gabriel Bateman) que, no dia do seu aniversário, ganha de presente de sua mãe, Karen (Audrey Plaza), o boneco mais aguardado dos últimos tempos. Altamente tecnológico, ele pode se conectar a qualquer dispositivo inteligente da Kaslan, empresa responsável por sua fabricação. No entanto, quando crimes estranhos começam a acontecer, eles passam a suspeitar que o brinquedo pode não ser tão inofensivo quanto parece. A direção é de Lars Klevberg (Morte Instantânea)

(Por quê?) A maior curiosidade em relação a este filme se dá por causa da minha memória afetiva com a franquia Brinquedo Assassino. Lembro-me de ver o filme na TV quando era criança e ficar com medo de dormir sozinho depois. Não que eu ache que este filme vá trazer de volta esse sentimento (ainda que, se trouxesse, eu não reclamaria), mas ainda assim ele precisava constar aqui. Também estou curioso para ouvir a dublagem de que Mark Hamill fez para o boneco Chucky.

(Quando?) Brinquedo Assassino tem estreia marcada para 22 de agosto nos cinemas brasileiros, com distribuição da PlayArte.

Medo Profundo 2 – O Segundo Ataque

(O Quê?) Um grupo de quatro amigas viaja até a cidade de Recife, no nordeste brasileiro, para conhecer as ruínas de uma cidade submersa. No entanto, durante o passeio pelo fundo do mar, são atacadas por um grupo de tubarões famintos. O elenco é formado por Sistine Rose Stallone, Nia Long, John Corbett, Corinne Foxx, Brianne Tju e Sophie Nélisse.

(Por Quê?) Claustrofóbico e angustiantes, o primeiro Medo Profundo (47 Meters Down) é muito divertido. Esta continuação tem tudo para seguir pelo mesmo caminho, uma vez que reúne a mesma equipe criativa: o roteirista Ernest Riera e o diretor Johannes Roberts. Vale destacar também que desde que lançou o primeiro Medo Profundo, Johannes Roberts também dirigiu o ótimo Os Estranhos: Caçada Noturna. Ou seja, ele está vivendo um bom momento criativo. Tomara que continue assim.

(Quando?) Com distribuição da Paris Filmes, Medo Profundo 2 – O Segundo Ataque estreia marcada, a princípio, para 22 de agosto, mas essa data ainda pode mudar, visto que a divulgação do filme tem sido mínima até o momento.

It – Capítulo 2

(O Quê?) Continuação do sucesso It – A Coisa, que rendeu mais de US$ 700 milhões nas bilheterias mundiais, este novo capítulo vai mostrar os mesmos personagens do Clube dos Perdedores, agora adultos, retornando à cidade de Derry para enfrentar o palhaço Pennywise (Bill Skarsgård) uma última vez. O elenco é formado por James McAvoy no papel de Bill, Jessica Chastain como Beverly, Bill Hader como Richie, Isaiah Mustafa como Mike, Jay Ryan como Ben, James Ransone como Eddie, e Andy Bean como Stanley. A direção ficou mais uma vez à cargo de Andy Muschietti.

(Por quê?) Adorei o primeiro filme! Gostei muito do clima nostálgico que foi estabelecido ali. Gostei da interação dos personagens e do clima de tensão. Mas gostei, principalmente, de como buscaram se distanciar da minissérie estrelada por Tim Curry. Isso, para mim, foi o ponto alto. E a atuação de Bill Skarsgård teve um papel essencial nisso. Então agora quero ver como se dará a relação dele com o elenco adulto. Além do mais, estou finalmente finalizando a leitura do livro de Stephen King que inspirou os filmes. Então, minha percepção para este longa será um pouco diferente. Chegarei nele com mais bagagem do que no primeiro.

(Quando?) It – Capítulo 2 estreia em 5 de setembro nos cinemas brasileiros, com distribuição da Warner Bros.

Midsommar – O mal não espera a noite

(O Quê?) Na trama, Dani (Florence Pugh) e Christian (Jack Reynor) formam um jovem casal americano com um relacionamento prestes a desmoronar. Mas depois que uma tragédia familiar os mantém juntos, Dani, que está de luto, convida-se para se juntar a Christian e seus amigos em uma viagem para um festival de verão único em uma remota vila sueca. O que começa como férias despreocupadas de verão em uma terra de luz eterna toma um rumo sinistro quando os moradores do vilarejo convidam o grupo a participar de festividades que tornam o paraíso pastoral cada vez mais preocupante e visceralmente perturbador.

(Por quê?) Essa resposta é simples: Ari Aster. Responsável pelo excelente Hereditário, Aster é um nome que todos os fãs de terror precisam ficar de olho. Assim como Jordan Peele, qualquer coisa que ele fizer daqui para frente vai gerar curiosidade. E o fato deste filme ser produzido pela A24, mesmo estúdio responsável por Hereditário, também é um bom sinal.

(Quando?) Com distribuição da Paris Filmes, Midsommar – O mal não espera a noite chega aos cinemas brasileiros em 19 de setembro.

Morto Não Fala

(O Quê?) Stênio (Daniel de Oliveira) é plantonista noturno no necrotério de uma grande e violenta cidade. Em suas madrugadas de trabalho, ele nunca está só, pois possui um dom paranormal de comunicação com os mortos. Mas, quando as confidências que ouve do além revelam segredos de sua própria vida, Stênio desencadeia uma maldição que traz perigo e morte para perto de si e de sua família.

(Por Quê?) O motivo é simples: Dennison Ramalho. E se você não sabe quem é Dennisson Ramalho, está na hora de saber. Ele é responsável por dois dos melhores curtas-metragens brasileiros de terror dos últimos anos: Amor Só de Mãe e Ninjas. Ele também foi roteirista de Encarnação do Demônio (dirigido por Zé do Caixão), participou da antologia The ABCs of Death 2 e da série Supermax. Morto Não Fala é o seu primeiro longa-metragem.

(Quando?) O filme estreia dia 19 de setembro nos cinemas brasileiros, com distribuição da Pagu Filmes.

Predadores Assassinos

(O Quê?) Quando um enorme furacão atinge sua cidade natal na Flórida, Haley (Kaya Scodelario) ignora as ordens das autoridades para deixar a cidade e vai em busca de seu pai desaparecido (Barry Pepper). Ao encontrá-lo gravemente ferido, os dois ficam presos na inundação. Enquanto o tempo passa, Haley e seu pai descobrem que o aumento do nível da água é o menor dos seus problemas.

(Por quê?) Assim como o recente Águas Rasas, este parece ser um filme que abraça o absurdo da situação, sem se preocupar com a verossimilhança (ao menos eu espero que seja esse o caso). Afinal, é um longa sobre um crocodilo dentro de uma casa. Precisa de mais alguma coisa? A produção fica por conta de Sam Raimi (do clássico A Morte do Demônio) e a direção é de Alexandre Aja, que já comandou alguns ótimos filmes, como Alta Tensão e Viagem Maldita, e outros péssimos, como Amaldiçoado. Espero que este seja um dos bons. Curiosamente, este não é o único terror aquático nessa lista.

(Quando?) Predadores Assassinos chega aos cinemas brasileiros em 26 de setembro, distribuído pela Paramount Pictures.

Doctor Sleep

(O Quê?) Embora ainda não tenha título em português, é bem possível que este longa-metragem se chame Doutor Sono, uma vez que este é o título do livro no qual ele se baseia. Trata-se de nada menos do que a continuação de O Iluminado, escrita pelo próprio Stephen King. A trama se passa vários anos após os eventos mostrados no primeiro livro e acompanha Dan Torrence (Ewan McGregor), que se tornou um adulto alcoólatra e traumatizado. Mas quando ele conhece uma jovem com poderes similares ao seu. Ele passa, então, a protegê-la de um culto que caça pessoas como eles. O elenco ainda conta com Rebecca Ferguson, Bruce Greenwood e Jacob Tremblay.

(Por quê?) Dois motivos muitos simples: Stephen King e Mike Flanagan. O primeiro já é conhecido de todo mundo, mas o segundo está ganhando uma merecida notoriedade. Ele é a pessoa responsável pela série A Maldição na Residência Hill. Antes disso, porém, ele já tinha dirigido ótimos filmes de terror como O Espelho, Hush: A Morte Ouve, O Sono da Morte e Ouija: Origem do Mal. E mais, esta será a segunda adaptação de um livro de King que ele comanda. A primeira foi o excelente Jogo Perigoso. Ou seja, não tem como Doctor Sleep não constar nessa lista.

(Quando?) A princípio o filme estava marcado para estrear apenas em 2020, mas a Warner resolveu adiantar para o final deste ano. Se nada mudar, a estreia acontecerá em 7 de novembro.

Menções honrosas

Toda lista é injusta, uma vez que deixa muita coisa de fora. Pensando nisso, resolvi fazer algumas menções honrosas. São elas:

  • Bacurau: Mistura de western, drama e ficção científica com toques de terror, Bacurau o novo trabalho do cineasta brasileiro Kleber Mendonça Filho, que co-dirigiu o filme com Juliano Dornelles. O longa ficou de fora dessa lista porque não sei dizer se é mesmo um filme de terror ou se apenas flerta com o gênero tangencialmente.
  • Zumbilândia 2: Gosto muito do primeiro filme e estou bastante curioso em relação a esta continuação. Mas acredito que entrará mais na seara da comédia do que do terror. E por isso ficou de fora da lista.
  • Wounds: Um dos filmes que mais quero ver esse ano, Wounds é o novo trabalho de Babak Anvari (Sob a Sombra). Trata-se de uma obra que foi bastante elogiada por onde passou. O filme foi adquirido pela Netflix, mas ainda não tem previsão de estreia. É por isso, e somente por isso, que não constou na lista principal.
  • The Lighthouse: Outro dos meus filmes mais aguardados para 2019, The Lighthouse é dirigido por Robert Eggers, mesmo diretor do excelente A Bruxa. O filme foi exibido no Festival de Cannes, de onde saiu premiado pela crítica. Não tem data de estreia.
  • Them That Follow: Produção indie que fala sobre extremismo religioso, Them That Follow é dirigido pelos novatos Britt Poulton e Dan Madison Savage. Foi exibido em alguns festivais e recebeu alguns bons elogios. Me deixou curioso. Ainda não há previsão de estreia.
  • The Nightingale: Novo trabalho da cineasta Jennifer Kent (The Babadook), The Nightingale foi elogiado em todos os festivais por onde passou. Infelizmente ainda não há previsão de estreia por aqui, mas tomara que não demore.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *